Intercâmbio na Nova Zelândia: cursos com mais de três meses exigem visto para entrada no país

Foto: Infovistos

Daqui até lá são quase 21 horas de voo, e a diferença de fuso horário é de 15 horas a mais. Uma bela mudança na rotina de qualquer um. Mas para quem quer ter a experiência de viver em um país com alto índice de desenvolvimento, multicultural e, ao mesmo tempo, em contato com praias, florestas, montanhas cobertas de neve e até vulcões, viajar para a Nova Zelândia é a recomendação ideal.

Localizado a aproximadamente 2 mil quilômetros a sudeste da Austrália, falamos de um país com quase o mesmo tamanho do Japão, mas dividido entre duas grandes ilhas, a Norte e a Sul, e várias outras menores.

Culturalmente, o destino também chama a atenção, porque possui dois idiomas oficiais: o inglês e o maori, que é o nome do povo que habitava o território neozelandês, em 1642, quando os europeus iniciaram a colonização. Contudo, o inglês é a língua predominante, conferindo ao destino a oferta de excelentes cursos de intercâmbio.

Também muito conhecida por ter sido o cenário do filme O Senhor dos Anéis, a Nova Zelândia é o lugar ideal para quem gosta de adrenalina, com destaque para a cidade de Queenstown, conhecida como a capital mundial dos esportes radicais, como bungee jump, esqui, snowboarding, rafting, mountain bike, caiaque, parapente, asa-delta e pára-quedismo.

Mas esta cidade e todo o restante do país reservam outras belezas e ótimas opções de diversão e entretenimento. Todas são muito bem estruturadas, com centros comerciais, restaurantes, bares, casas noturnas e hotéis.

A dica para o tour fica para a capital, Wellington; Auckland, que foi eleita a terceira melhor cidade para se viver em todo o planeta, pelo Mercer Quality of Living Survey; e Christchurch, a maior ilha do sul, também conhecida como a “mais inglesa” fora da Inglaterra.

Contudo, antes de se empolgar para fazer o roteiro de passeios e aventuras, é preciso definir o programa de estudo que será feito, pois se ele tiver mais de 3 meses será preciso tirar visto, o que não é nenhum bicho de sete cabeças, mas certamente será facilitado com a ajuda de empresas especializadas.

A Infovistos é uma das cinco maiores empresas de assessoria em documentação do país, e orienta quais são os documentos necessários para tirar o visto de estudante e ainda oferece algumas dicas para os viajantes.

Foto: Reprodução da internet

Documentos necessários para tirar visto para a Nova Zelândia:

Para iniciar o processo de requerimento do visto, é preciso ter passaporte válido até no mínimo três meses após a data de saída da Nova Zelândia; duas fotos recentes (3×4); estar matriculado em uma instituição de ensino; garantia de hospedagem; e cópia da passagem aérea.

Além disso, é preciso preencher o formulário para Visto de Estudante, o que também requer bastante cautela. “Qualquer erro ou inconsistência nas informações poderá ser motivo para questionamentos por parte do governo neozelandês, e até para a recusa do visto”, alerta Alexandre Luis Pedrosa, que é diretor da Infovistos.

Para não correr o risco de reiniciar o processo de solicitação do visto, ou até de adiar a viagem por falta de tempo, a recomendação é procurar uma empresa que já tenha expertise no ramo e que possa oferecer todo o apoio neste momento determinante para a concretização da viagem.

Fonte: Infovistos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s