Perdi um voo. E agora!?

Vocês já perderam um voo? Eu tive minha primeira experiência este ano e, apesar de tudo, achei o fato positivo. A gente tem que ver as coisas pelo melhor ângulo, né?

Conto pra vocês como foi a minha saga:

Depois de uma semana intensa planejando os últimos detalhes da viagem para os Estados Unidos, finalmente chegou a hora de embarcar. Cheguei no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes-Gilberto Freyre mais de duas horas antes do primeiro voo, entre Recife e Miami. Até chegar ao meu destino final, Phoenix, no Arizona, faria uma conexão no Aeroporto de Dallas/Fort Worth, no Texas. O voo entre Recife e Miami (o 980 da American Airlines) sairia às 10h30, mas a greve da Polícia Federal fez com que o Boing 757 só decolasse perto das 11h30.

Minha preocupação de perder as conexões para Dallas e Phoenix estava quase se confirmando. Cerca de sete horas depois, aterrissamos na Flórida, que estava com um clima bem agradável naquela tarde de sexta-feira, 24°C. Os termômetros marcavam uma temperatura incomum para o verão no Hemisfério Norte e anunciavam a chegada do furacão Isaac. A tempestade tropical se aproximava da costa americana e podia chegar à Flórida a qualquer momento. Desembarquei em Miami e segui para a fila da imigração de entrada de estrangeiros nos Estados Unidos. Estava sozinha.

Depois de duas horas aguardando a entrada no país, meu passaporte foi carimbado e segui correndo para pegar as malas na esteira 12 do Aeroporto Internacional de Miami, passar pela Alfândega, entregar as bagagens no guichê da American Airlines e embarcar novamente. O relógio marcava 18h20. O embarque para Dallas começava às 18h30. Corri ainda mais e tentei despachar as malas, mas fui informada que havia perdido o voo. Sem ter muito tempo para pensar no que estava acontecendo, segui para a seção de remarcação de passagens e descobri que só poderia embarcar no dia seguinte. Precisei passar a noite em Miami (que chato, rsrsrs). O voo no dia seguinte – direto para Phoenix, sem a conexão em Dallas – seria às 16h.

O que eu aprendi? Quando alguém disser que você perdeu um voo (mesmo no exterior e sozinha), não adianta se desesperar. É melhor manter a calma e curtir as oportunidades repentinas que surgem.

Eu, em Miami, depois de ter perdido o voo

4 thoughts on “Perdi um voo. E agora!?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s